Publicado em Atividades da BE em articulação - 1ºCiclo, Atividades da BE em articulação - 2.ºCiclo, Atividades da BE em Articulação com a Eco-Escolas, Efemérides

Semana comemorativa do Dia da Árvore e da Floresta

8da5fb03d46bfb82ac76560beb83719e

Durante a semana de 20 a 24 de março, em comemoração do Dia da Árvore e da Floresta, houve sessões de cinema na biblioteca escolar para os alunos do 5.º e 6.º anos, com o belíssimo filme de animação  CGI/3D “EPIC – O Reino Secreto”(2013), realizado por Chris Wedge. No final do filme, os alunos organizaram-se em grupos e responderam a um pequeno questionário sobre o filme. As respostas ao questionário, estando todas corretas, servirão para os mesmos grupos de alunos obterem um emblema da Biblioteca Escolar no dia do peddy-paper da Eco-Escolas, em maio…

As sessões de cinema vão continuar com as turmas do 3.º e 4.º ano até ao final do 2.º Período.

Ver o Guião de visionamento do filme aqui: Guião de Visionamento EPIC

Esta é uma atividade de articulação da Biblioteca Escolar com a Prof.ª Maria Margarida Carreira do projeto Eco-Escolas, com a colaboração dos professores de Ciências Naturais e dos professores titulares do 1.ºCiclo e Diretores de Turma do 2.ºCiclo.

Mary Katherine é uma rapariga igual a tantas outras que se encontra de visita ao pai, um professor muito inteligente que vive numa casa junto à floresta. Há muito que ele estuda um grupo de guerreiros em miniatura que vivem escondidos no centro da floresta e cuja suposta missão é proteger o mundo contra o Mal. Apesar de acreditar naquelas personagens, a verdade é que nunca foram avistadas e, por mais que ele tente, parece que nada há a fazer para provar a sua existência. É então que, durante um passeio pelas árvores, Mary toca numa folha mágica que a encolhe a reduz a uma escala minúscula. Agora, na sua nova estatura, conhece os homens-folha, um grupo de bravas criaturas que se dedicam a guardar a floresta. Porém, vivem um momento difícil, numa luta contra o cruel Mandrake e o seu exército, que quer reduzir a floresta a cinzas. Determinada a ajudar os seus novos amigos a salvar o mundo, a rapariga terá de dar uso aos seus conhecimentos, ao mesmo tempo que tenta encontrar uma maneira de voltar ao seu tamanho original.
Na versão original, o filme conta com as vozes de Beyoncé, Amanda Seyfried, Colin Farrell, Christoph Waltz e Jason Sudeikis.

In Cinecartaz.público.pt

O trailer do filme, legendado em português de Portugal:

Publicado em Atividades da Biblioteca

As novidades BE de março

Em março, as novidades da BE incluem livros e/ou filmes sobre temas científicos, História de Portugal e da Segunda Guerra Mundial, o problema do bullying, mistério, coragem e criatividade.

A par da versão portuguesa da última aventura de Astérix – O Papiro de César, ficará em situação de reservado, para requisição para sala de aula, um exemplar em língua mirandesa.

 

IMG04124

Publicado em Poemas

Poema “Todas as opiniões que há sobre a Natureza” de Alberto Caeiro

 

alberto-caeiro
Fernando Pessoa (1888-1935)

 

Todas as opiniões que há sobre a Natureza

Todas as opiniões que há sobre a Natureza
Nunca fizeram crescer uma erva ou nascer uma flor.
Toda a sabedoria a respeito das cousas
Nunca foi cousa em que pudesse pegar como nas cousas;
Se a ciência quer ser verdadeira,
Que ciência mais verdadeira que a das cousas sem ciência?

Fecho os olhos e a terra dura sobre que me deito
Tem uma realidade tão real que até as minhas costas a sentem.
Não preciso de raciocínio onde tenho espáduas.

Alberto Caeiro, in “Poemas Inconjuntos”
(Heterónimo de Fernando Pessoa)

Publicado em Sugestões de Leitura

Conto “Reconstruindo o mundo”de Paulo Coelho

d17615c896ed14c1a8f8deff9f89bc4c

Reconstruindo o mundo

O pai estava tentando ler o jornal, mas o filho pequeno não parava de perturbá-lo. Já cansado com aquilo, arrancou uma folha – que mostrava o mapa do mundo – cortou-a em vários pedaços, e entregou-a ao filho.

“Pronto, aí tem algo para você fazer. Eu acabo de lhe dar um mapa do mundo, e quero ver se você consegue montá-lo exatamente como é”.

Voltou a ler seu jornal, sabendo que aquilo ia manter o menino ocupado pelo resto do dia.

Quinze minutos depois, porém, o garoto voltou com o mapa.

“Sua mãe andou lhe ensinando geografia?”, perguntou o pai, aturdido.

“Nem sei o que é isso”, respondeu o menino. “Acontece que, do outro lado da folha, estava o retrato de um homem. E, uma vez que eu consegui reconstruir o homem, eu também reconstruí o mundo”.

Paulo Coelho

Publicado em Poemas

Poema “O Jardim” de António Ramos Rosa

antonioramosrosa_0
António Ramos Rosa (1924-2013)

 

O Jardim

Consideremos o jardim, mundo de pequenas coisas,
calhaus, pétalas, folhas, dedos, línguas, sementes.
Sequências de convergências e divergências,
ordem e dispersões, transparência de estruturas,
pausas de areia e de água, fábulas minúsculas.Geometria que respira errante e ritmada,
varandas verdes, direcções de primavera,
ramos em que se regressa ao espaço azul,
curvas vagarosas, pulsações de uma ordem
composta pelo vento em sinuosas palmas.

Um murmúrio de omissões, um cântico do ócio.
Eu vou contigo, voz silenciosa, voz serena.
Sou uma pequena folha na felicidade do ar.
Durmo desperto, sigo estes meandros volúveis.
É aqui, é aqui que se renova a luz.

António Ramos Rosa, in “Volante Verde”