Publicado em Sugestões de Filmes

“Silly Simphony: O Carnaval dos Biscoitos” de Walt Disney (1935)

Nestas Férias de Carnaval que desejamos que estejam a ser excelentes para todos, aqui fica uma deliciosa curta-metragem de animação de Walt Disney, de 1935: “O Carnaval dos Biscoitos”, dobrado em português do Brasil.

Anúncios
Publicado em Atividades da Biblioteca

Ateliês de Poesia Visual na Biblioteca Escolar

Na sequência da Hora do Conto com leitura de poemas de Jorge de Sousa Braga e José Jorge Letria, nos dias 20 e 21 de fevereiro, houve Ateliês de Poesia Visual com a Professora Bibliotecária Coordenadora Isabel Belchior na Biblioteca Escolar, para as turmas do 3.º e 4.º ano da EB23 Martim de Freitas.

Nos Ateliês de Poesia Visual foram trabalhados os caligramas (um tipo de poesia visual), através de uma ficha de trabalho com exemplos e exercícios que pode ser descarregada aqui: atelie-poemas-visuais.

Os ateliês foram muito divertidos, com uma excelente participação dos alunos, que depois aplicaram toda a sua criatividade na escrita de caligramas para o concurso “Há Poesia na Escola”.

Os poemas visuais ou caligramas dos alunos irão integrar a grande Exposição de Poesia do Dia da Poesia, a 21 de março, na Biblioteca Escolar, e a exposição da Semana da Leitura 2017 na Biblioteca Municipal de Coimbra.

 

 

NB:

Na Poesia Visual as palavras são organizadas como uma espécie de pictograma e representam um símbolo, objeto real ou figura que é a própria imagem principal do poema.

Distingue-se da Poesia Concreta, pois esta organiza-se a partir do espaço do seu suporte, seja ele qual for, abstraindo-se da forma resultante.

Para saber mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Caligrama

https://pt.wikipedia.org/wiki/Poesia_concreta 

Publicado em Atividades da Biblioteca

Novos Ateliês de Poesia com Fernanda Braz

 

Como incentivo final para o concurso “Há poesia na escola”, nos dias 20 e 21 de fevereiro a Biblioteca Escolar convidou a Professora Fernanda Braz para dar mais dois Ateliês de Poesia na EB23 Martim de Freitas, desta vez para as turmas do 5.ºF e 6.ºE, acompanhadas pelas respetivas docentes titulares, a Professora Ana Paula Abreu e a Professora Ana Luísa Melo.

Ficam algumas imagens das atividades.

Nas despedidas, a Professora Bibliotecária Coordenadora Isabel Belchior, em nome da Equipa da Biblioteca Escolar, agradeceu à Professora Fernanda Braz a gentileza de se ter deslocado mais uma vez à escola para, graciosamente, fazer nova série de ateliês de poesia tão inspiradores e importantes para os alunos.

Publicado em Atividades de Articulação- Grupo disciplinar

Palestra “Dia Internacional da Língua Materna – O Mirandês em destaque” na Biblioteca Escolar

No dia 21 de fevereiro comemorámos o Dia Internacional da Língua Materna com uma palestra na Biblioteca Escolar da EB23 Martim de Freitas, sobre a segunda língua oficial de Portugal, o Mirandês.

A palestra foi dada pela Professora de Português Paula Sá em conjunto com a Professora de Espanhol Milene Ascensão, aos alunos das turmas do 7.ºG e 9.ºB, através de uma apresentação Prezi.

palestra

Nesta palestra, a Professora Paula Sá conduziu os alunos numa viagem pelas raízes etimológicas latinas das duas línguas oficiais faladas em Portugal – o português, língua nacional, e o mirandês, língua regional antiga, reconhecida em 1999 com a Lei n.º 7/99 de 29 de janeiro, com uma Convenção Ortográfica desde essa data.

A Professora Milene Ascensão abordou as quatro línguas nacionais faladas em Espanha e os dialetos e/ou línguas não oficiais, referindo as influências asturo-leonesas do mirandês.

Os alunos assistiram a alguns vídeos e no final da palestra colocaram questões, respondidas por ambas as docentes. Depois, como atividade lúdica, foram distribuídas aos alunos vinhetas extraídas de uma página de O Papiro de César (versão portuguesa) e de L Papiro de César (versão mirandesa), álbum de banda desenhada da mais recente Aventura de Astérix, para tradução comparada.

Alguns dos vídeos extraídos do Youtube a que os alunos assistiram:

Reportagem SIC de 2010 O Mirandês é falado por mais de 15 000 pessoas:

Canal História O Mirandês, a outra língua de Portugal:

Enquanto a língua for cantada (filme de João Botelho):

Nas despedidas, a Professora Bibliotecária Coordenadora Isabel Belchior agradeceu à Professora Paula Sá e à Professora Milene Ascensão terem aceitado o convite para darem tão importante palestra sobre uma língua nacional que se pretende que seja cada vez mais conhecida, e agradeceu a presença e participação dos alunos nesta atividade feita em articulação com a Biblioteca Escolar, referindo ainda que já existem bastantes livros traduzidos em mirandês.

Para saber mais:

Blogue “Studos Mirandeses” do grande tradutor de mirandês Amadeu Ferreira (1950-2015):

                 http://studosmirandeses.blogs.sapo.pt/1294.html

Publicado em Recursos Educativos

Os idiomas falados no mundo

No Dia Internacional da Língua Materna a tua Biblioteca Escolar divulga um recurso interativo “online” que permite não só ver um mapa dos países e idiomas falados no mundo inteiro, como ouvir e/ou registar a sua pronúncia local. Basta clicarmos em cada país para nos aparecerem os seus dados no lado direito de ecrã. Continuando a clicar no país, surgem as diversas regiões com as pronúncias e/ou regionalismos que as distinguem, e se clicarmos nos ícones no lado direito do ecrã ouvimos as frases que vemos escritas… Muito interessante!

Clica no nome ou na imagem para acederes ao mapa Localingual:

localingual

 

Publicado em Exposições, Recursos Educativos

Era uma vez… no Exploratório de Coimbra

Ciência para quem gosta de histórias

div_web-lcd

“A ciência está por todo o lado. Mas será que também a podemos encontrar no imaginário fantástico das histórias de encantar? Nesta exposição interativa é possível descobrir ciência para lá da moral da história! Com um ambiente mágico, esta é uma exposição alegre, colorida, positiva e irreverente que agrada a crianças e adultos.

A Floresta Encantada é o espaço central da exposição onde as copas das árvores mudam de cor, simulando as estações do ano, onde se podem sentir-se os cheiros da floresta e as texturas dos troncos. Nesta zona mágica parte-se à descoberta de fábulas escondidas nas árvores, como A Cegonha e a RaposaA Cigarra e a Formiga ou A Lebre e a Tartaruga.

Da floresta pode seguir-se para o quintal do João, onde cresceu um Pé de Feijão gigante e é possível descobrir as diferentes variedades desta leguminosa. A próxima experiência permite descobrir os materiais das casas dos Três Porquinhos, mas será possível construir uma casa resistente ao sopro do Lobo? E por falar em lobos, o da história do Capuchinho Vermelho tinha uns olhos muito grandes, a questão é: serviam para ver melhor ou será que os lobos veem de forma diferente de nós?

Nesta exposição de encantar não podiam faltar as princesas! A Gata Borralheira foi à festa e perdeu um dos sapatos de cristal, ou seriam de vidro? Depois de descobrir o material dos sapatos e até coser vestidos para a madrasta, passam-se as mãos pelos colchões para encontrar a dita Ervilha que tanto incomodou a Princesa no seu sono de beleza! Já de dia é hora de perguntar ao “espelho meu, espelho meu”, da Branca de Neve e os Sete Anões, se de facto a beleza é sinónimo de simetria no rosto, ou talvez seja tudo uma questão de narizes! Neste campo não há quem ganhe ao Pinóquio, mas será que é possível enganar o cérebro?

Nesta exposição é ainda possível seguir o rasto de migalhas até à casa de doces de Haensel e Gretel, descobrir quantos sabores consegue detetar a língua e entrar numa verdadeira fábrica de chocolate ou será na gruta do Ali Babá e os 40 Ladrões? Quem descobrir o código secreto pode chegar à arca do tesouro e perceber que afinal nem tudo o que reluz é ouro!

Ao todo são 35 experiências únicas e divertidas que convidam todos a entrar no reino do Era uma Vez… ” (Texto extraído da página “Era uma Vez…” do Exploratório de Coimbra).

Vamos ao Exploratório Centro de Ciência Viva de Coimbra? É uma experiência inesquecível que não podes mesmo perder. A Equipa da Biblioteca Escolar já lá foi e recomenda.

Para acederes ao “website” do Exploratório, clica aqui ou na imagem acima.